Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Raupp quer ficar na 1ª vice-presidência do PMDB se Temer continuar no comando, dizem interlocutores

Senador pretende conversar com Temer e Renan nos próximos dias para se posicionar e evitar ser preterido numa eventual composição entre os grupos de ambos na direção partidária

Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

15 de janeiro de 2016 | 20h06

BRASÍLIA - De acordo com interlocutores do PMDB, o atual 1º vice-presidente do partido, senador Valdir Raupp (RO), já avisou a pessoas próximas que, se for reeditada a chapa para a Presidência da sigla encabeçada pelo vice-presidente Michel Temer, ele vai pleitear permanecer no mesmo cargo. O PMDB vai escolher sua nova Executiva Nacional em março, quando ocorrerá a convenção do partido.

Raupp pretende conversar com Temer e com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nos próximos dias para lhes comunicar suas intenções. Na prática, ele quer se posicionar e evitar ser preterido numa eventual composição entre os grupos de Temer e Renan na direção partidária.

Após protagonizar um bate-boca público com Temer, o presidente do Senado começou a articular o lançamento de um candidato para tentar retirar o vice da presidência do PMDB. A predileção de Renan é pelo nome do senador Romero Jucá (PMDB-RR), atual 3º vice-presidente da legenda.

Contudo, o recente avanço das investigações da Operação Lava Jato contra o presidente do Senado fez com que aliados dele admitissem, reservadamente, que ele havia se enfraquecido em levar adiante o plano para vencer Temer na convenção do partido. Por isso, o grupo de Renan começou a cogitar um acerto com o atual presidente do PMDB na próxima direção partidária para que Jucá - e não Raupp - assumisse a 1ª Vice-Presidência do partido.

Raupp, que prega a unidade dentro do partido, é contra esse acerto. Ele tem dito que, se não houver acordo entre as alas de Temer e Renan, vai escolher um dos lados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.