Raupp: 'fica mais apertado' aprovar CPMF sem o PSDB

O líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp (RO), afirmou hoje que o governo terá mais dificuldades para aprovar a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) sem os votos do PSDB. "Agora fica mais apertado." Ele afirmou que o governo poderá contar com o apoio de 51 dos 53 senadores da base governista. Mas segundo Raupp, para obter este apoio, não pode haver imprevistos, como doença ou ausências injustificadas.Hoje, o governo apresentou algumas propostas para convencer os tucanos a votarem a favor da aprovação do tributo até 2011. Entre essas propostas, o governo ofereceu sentar de CPMF quem ganha até R$ 4.340,00. Mas, para o PSDB, a proposta do governo é "insuficiente", como afirmou o senador Sergio Guerra (PSDB-PE) .

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.