Raul Jungmann como novo comunicador do governo?

O presidente Fernando Henrique Cardoso concordou, finalmente, em que há algo de errado com a comunicação social de seu governo. E quer aproveitar os 16 meses que lhe restam para reverter o saldo negativo que acumulou nesta área estratégica. Com a saída do atual responsável pelo setor, Andrea Matarazzo, que irá para a embaixada brasileira em Roma, FHC parece ter acordado, ainda que com atraso, para essa obviedade: seu governo não consegue se comunicar com a sociedade. O que o tem obrigado, na maioria das vezes, a ser o seu próprio porta-voz. Nas últimas semanas, por exemplo, ele não recusa entrevistas a maiorais ou a minorais da imprensa brasileira.Capacidade de articulaçãoDe acordo com a jornalista Cristiana Lobo, do ?Jornal das Dez?, da Globo News, o substituto de Andrea Matarazzo terá que ser alguém com temperamento e capacidade de articulação para responder a qualquer crítica que seja feita ao governo. O sucessor de Matarazzo deverá ser um político. E um nome começou a sobressair-se, a partir de uma conversa que FHC teve com seus colaboradores. O ministro da Reforma Agrária, Raul Jungmann, argumentou na oportunidade sobre o que deveria ser feito. E o presidente engatou a conversa: ´Desse jeito, você está parecendo um secretário de Comunicação do governo´. Depois disso, o presidente não mais tocou no assunto. Mas ficou na sua idéia levar Raul Jungmann para a Secretaria de Comunicação Social do Governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.