Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Raquel chama reforços para grupo de trabalho da Lava Jato

Procuradora-geral da República assinou portaria para nomear dois procuradores para o grupo de trabalho da Lava Jato e outros dois para a pasta que cuida das demais ações criminais perante o STF

Beatriz Bulla, O Estado de S. Paulo

22 de dezembro de 2017 | 20h45

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, assinou portarias para nomear mais dois procuradores para o grupo de trabalho da Lava Jato e outros dois para a pasta que cuida das demais ações criminais perante o Supremo Tribunal Federal. Com o reforço, o grupo que atua na Lava Jato terá dez integrantes.

Os procuradores Victor Riccely Lins Santos, do MPF no Amazonas, e o procurador Galtienio da Cruz Paulino, do MPF no Maranhão, vão se juntar aos procuradores com dedicação exclusiva à Lava Jato. O chamado “GT” fica subordinado à Secretaria de Função Penal, chefiado pela procuradora Raquel Branquinho.

Já os procuradores Leonardo Sampaio de Almeida e Lucas de Morais Gualtieri vão integrar a Secretaria Penal – a pasta tem como função cuidar dos demais assuntos criminais relacionados a autoridades com foro privilegiado, que tramitam no STF.

++ Temer concede indulto natalino a presos

++ Temer prepara uma saída para si, diz Deltan sobre indulto

De acordo com a secretaria de comunicação da Procuradoria-Geral da República (PGR), o objetivo dos reforços é “garantir celeridade e o devido aprofundamento das investigações criminais contra pessoas com prerrogativa de foro”.

Os procuradores foram selecionados por meio de edital e podem atuar em investigações e negociações de delação premiada, por exemplo. A PGR atua em mais de 400 inquéritos, segundo dados da instituição, perante o STF. 

Os novos integrantes passarão a fazer parte da equipe da PGR a partir de janeiro. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.