Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Randolfe diz que Delcídio afronta e atinge 'dignidade do Senado'

'Não é confortável para nós, senadores, discutir a cassação de um colega', afirmou senador da Rede Sustentabilidade;

Luísa Martins, Isabela Bonfim e Ricardo Brito, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2016 | 20h28

Brasília - O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse nesta terça-feira, 10, ser "incontestável que a dignidade do Senado foi afrontada e atingida pelo comportamento de Delcídio Amaral (sem partido-MS)", no plenário do Senado que discute a cassação do parlamentar. Randolfe falou como representante da Rede Sustentabilidade, partido que, junto ao PPS, pediu a cassação do mandato do ex-petista.

"Não é confortável para nós, senadores, discutir a cassação de um colega", lamentou Randolfe. Delcídio foi preso por tentar obstruir as investigações da Operação Lava Jato, prometendo ajuda para que o ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró conseguisse fugir.

"A conduta de ameaçar e prometer vantagens em uma possível fuga só foi possível porque Delcídio tinha a influência do cargo de senador. Os diálogos gravados configuram crime de abuso das prerrogativas do exercício do mandato", argumentou o líder da Rede. "Por mais que ele alegue que foi uma bravata, não é bravata favorecer fuga para um notório criminoso."

Em seu discurso na tribuna, Randolfe disse que o Brasil assistiu "estupefato" aos atos e à prisão de Delcídio, fato que considerou "inédito na história da redemocratização do País."

Randolfe ainda criticou o fato de Delcídio não comparecer a nenhuma sessão durante o transcorrer do processo no Conselho de Ética, aparecendo apenas ontem para falar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). "Em poucos momentos de nossa história essa Casa viveu tamanho constrangimento. A Rede compreende que inequivocadamente ocorreu abuso das prerrogativas parlamentares e, por isso, pede a perda do mandato do senador Delcídio Amaral", concluiu.

Invasão. A assessoria do senador informou na noite desta terça, 10, que um e-mail falso, atribuído a Randolfe Rodrigues, foi enviado à imprensa. Na mensagem, havia um comunicado de que o senador passaria a se posicionar a favor da admissibilidade do impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

Ainda de acordo com o texto, Randolfe seria indeciso quanto ao mérito do processo. Segundo o Placar do Impeachment do Estadão, Randolfe é contra o afastamento da petista. A equipe do senador da Rede afirmou que Randolfe continua contra à abertura de impeachment e ao mérito do processo.

"A falsa origem dessa mensagem, por si só, é um fato grave, que está sendo comunicado ao Prodasen (Centro de Informática e Processamento de Dados do Senado Federal) e às autoridades competentes do Senado, para investigar o fato e apurar responsabilidades."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.