Rainha diz que Justiça emperra reforma agrária

O líder dos sem-terras José Rainha Júnior acusou neste sábado a Justiça de emperrar a reforma agrária. Rainha visitou um acampamento às margens da fazenda Floresta, em Araçatuba, de onde 60 famílias foram despejadas quando estavam sendo assentadas pelo Incra. "Essa decisão, tomada por um juiz substituto de primeira instância, é absurda", afirmou Rainha.Por decisão da própria Justiça Federal, que considerou a área improdutiva e autorizou a desapropriação da Fazenda, o Incra foi emitido na posse da área e preparava o assentamento das famílias quando uma outra decisão, baixada pelo juiz substituto da Justiça Federal de Araçatuba, cancelou o processo de reforma agrária.As famílias foram para a beira da rodovia, às margens da fazenda, esperar decisão de instância superior, mas nesta semana outra decisão obrigou-as a abandonar o local e ficar a pelo menos 20 quilômetros da fazenda. "Isso é um retrocesso. Enquanto todo mundo luta para tocar a reforma agrária para frente, a Justiça atrasa", afirmou Rainha aos líderes dos sem-terra.Rainha Júnior aproveitou a viagem a Araçatuba para lançar a candidatura de sua mulher, Deolinda, para deputada estadual pelo PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.