Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Rainha anuncia invasões de terras em todo o País

"O mês é abril, mas a data será uma surpresa". Assim o líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), José Rainha Júnior, anunciou que haverá uma série de invasões de terras consideradas improdutivas em todo o País, começando por São Paulo. Ele afirmou que serão ocupadas fazendas do ex-prefeito Paulo Maluf, do empresário Fábio Monteiro de Barros, do ex-governador Orestes Quércia e de muitos outros políticos. Só em São Paulo estão previstas 70 invasões.De acordo com José Rainha, essa é uma "operação de desespero", porque é injusto no Brasil que 12 milhões de trabalhadores fiquem sem terras para produzir - sendo 600 mil apenas em São Paulo. Enquanto isso, afirmou, muitos ricos possuem terras improdutivas, que poderiam ser utilizadas para reforma agrária. As invasões vão servir para pressionar o presidente Fernando Henrique Cardoso e outros governadores a tomarem providências.O anúncio dessas invasões ocorreu na "Marcha pela Paz e Contra a Violência", que Rainha comanda desde segunda-feira pela Via Anhangüera, com destino à capital. Amanhã 1.200 integrantes do MST chegam em São Paulo, logo pela manhã, entrando pela Lapa, seguindo o Elevado Costa e Silva e depois até a Praça da Sé. Lá, será realizada uma manifestação ecumênica de bispos e pastores às 16h, com participação de políticos, dentre eles a prefeita Marta Suplicy (PT).Rainha disse à Agência Estado que não considera as invasões uma forma de violência. Segundo ele, é uma forma de "justiça", porque é o "injusto é manter terras improdutivas", com gente passando fome e sem emprego. "Se derem terras, garanto que em 10 anos o índice de violência será baixíssimo, porque muita gente vai ter trabalho".O movimento também irá protestar contra os baixos salários de policiais e políticas erradas de segurança no País, disse o líder do MST.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.