Rainha aguarda decisão de juiz

O líder do MST José Rainha Júnior, passou a noite sozinho em uma cela comum da cadeia pública de Presidente Wenceslau no Pontal do Paranapanema depois de ter sido preso ontem por porte ilegal de arma no município de Euclides da Cunha. Rainha tomou café às 7h30 e aguardava a chegada de uma única visita, a do advogado Hamilton Belotto Henriques, que o assiste. Henriques entrou com pedido de relaxamento de prisão no fórum de Teodoro Sampaio, sede da comarca, e aguardava um despacho do juiz Atis de Araújo. Se o pedido for negado, o advogado ingressará com habeas corpus no Tribunal de Justiça em São Paulo.O policiamento da cadeia foi reforçado. A polícia preocupa-se com informações sobre uma possível manifestação dos sem-terras na cidade. Lideranças do movimento tentaram conversar com Rainha mas o delegado Ely Roberto Sanches, não permitiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.