Estadão
Estadão

Raimundo Lira vota pela admissão do processo de impeachment de Dilma

No início de sua fala, destacou que procurou conduzir a comissão sob um comportamento suprapartidário e imparcialidade na condução dos trabalhos

O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2016 | 06h03

BRASÍLIA - Presidente da comissão especial do impeachment, o senador Raimundo Lira (PMBD-PB) se manifestou já na manhã desta quinta-feira pela admissibilidade do processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff. Em uma fala breve, disse que não iria entrar no mérito da denúncia.

No início de sua fala, ele destacou que procurou conduzir a comissão sob um comportamento suprapartidário e imparcialidade na condução dos trabalhos, voltando a dizer que seu objetivo era "não permitir que a maioria (oposição) esmagasse a minoria (governo)".

Imediatamente antes, outro peemedebista também anunciou voto pela abertura do processo. "O voto que farei nesta manhã não é pelo impeachment da presidente da república, mas pela admissibilidade do processo proposto. A votação de hoje não encerra o processo. Na prática, autoriza o andamento dele", afirmou Edison Lobão (PMDB-MA). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.