Radicais prometem manifestações contra reforma da Previdência

Os deputados da chamada ala radical do PT João Batista de Araújo (Babá) (PA) e Luciana Genro (RS) afirmaram à saída da reunião que os grupos radicais do partido vão realizar "grandes mobilizações nacionais" para tentar impedir a aprovação da reforma da Previdência nas bases propostas pelo governo federal. De acordo com Babá, os deputados e a senadora Heloísa Helena (PT-AL), enquadrados na Comissão de Ética, também vão entrar com representações junto ao Diretório Nacional do PT para tentar realizar um plebiscito e reverter o processo aberto contra eles na Comissão de Ética. "Entendemos que não podemos ser expulsos, pois estamos defendendo posições históricas do PT. Posições que no ano passado eram defendidas pelo José Dirceu (ministro chefe da Casa Civil), Genoino (José Genoino, presidente do PT) e Mercadante" (Aloizio Mercadante, líder do governo no Senado), disse Babá. Luciana afirmou que os radicais "vão resistir" e recorrer "às bases do partido" para mudar as posições adotadas hoje pela Executiva Nacional do PT. Luciana afirmou que o fato ?escandaloso? é que se está abrindo uma Comissão de Ética por delito de opinião". De acordo com ela, toda a representação é fundamentada em falas dos deputados em diferentes momentos. "Ainda não votamos contra. Portanto, não há fato que possa fundamentar essa representação contra nós", afirmou.A senadora petista Heloísa Helena afirmou que recebeu a decisão com "profundo constrangimento". ?Não existe nenhuma base estatutária para abertura do processo. Vamos enfrentar com firmeza a Comissão de Ética. Vamos enfrentar o debate", afirmou ela. "A decisão da executiva não tem nenhum respaldo no estatuto e não entendemos porque colegas que também tem feito críticas, não estão sendo submetidos à comissão." A senadora disse que vai lutar até o fim para se manter no PT. "Não posso aceitar que alguns delinqüentes da política nacional sejam aceitos no partido para garantir a base parlamentar, enquanto nós somos expulsos", argumentou ela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.