Radialista mantém acusações contra Gabeira

O radialista Geraldo Magela, de 74 anos, um dos participantesdo polêmico debate transmitido há duas semanas pela TV Educativa de Juiz de Fora, na Zona da Mata - em que se discutiu a demissão daapresentadora Sônia Francine pela TV Cultura - repetiu hoje as insinuações de que o deputado federal Fernando Gabeira (PT-RJ) tenha recebido apoio de traficantes para se eleger.No "Mesa de debates", que foi ao ar no dia 26 de novembro, Magela e o dono da TVE local, o empresário Josino Aragão, integrantes fixos do programa, criticaram duramente a postura de Soninha de assumir, em entrevista a uma revista de circulação nacional, que fumava maconha.Mas os ataques mais contundentes foram feitos contra Gabeira, quetambém publicamente saiu em defesa da apresentadora. Gabeira foi chamado de "bichona" por Aragão, entre outras ofensas, eMagela, reforçando as críticas do amigo e patrão, levantou suspeitas de que o parlamentar tenha algum tipo de patrocínio de traficantes, o que justificaria a campanha encabeçada por ele pela liberação da maconha. "Não tenho nada contra homossexuais, porque acho que as pessoas podem fazer o que quiser com seus corpos", disse o radialista ontem, a Agência Estado. "Mas sou radicalmente contra a propalação do uso de drogas e é justamente isso que o Gabeira faz", acrescentou, para lançar, sem seguida, a pergunta: "Não faço acusação nenhuma a ele (Gabeira), mas será que os traficantes não estão por trás desta campanha que ele faz?". AssessoriaJornalista desde 1948 e com passagens por rádios, TV´s e jornais deJuiz de Fora, Magela tem hoje, como principal atividade, a assessoria do deputado estadual Alberto Bejani (PFL), ex-prefeito do município.O diretor da TVE de Juiz de Fora, Josino Aragão, de 54 anos,não foi encontrado para comentar suas declarações e os processos que tanto o deputado Fernando Gabeira quanto o Movimento Gay de Minas podem mover contra ele. Segundo assessores, que também se recusaram a fornecer a Agência Estado a fita de vídeo com a gravação do debate, Aragão estava no Rio de Janeiro, em local ignorado, e só retornaria na segunda-feira. O Estado apurou que Aragão, professor de História, é dono da TVE e de outras três empresas de comunicação, que funcionam no mesmo local, em Juiz de Fora: uma rádio AM, outra FM e o jornal Diário Regional. Ele também é proprietário do colégio Pio XII, um dos mais famosos da cidade. De acordo com Geraldo Magela, Aragão sustenta a TVE Local "hámais de 20 anos por vocação", já que a empresa não é lucrativa. "Ele comprou todos os equipamentos e mantém a TV porque achaimportante a existência de uma emissora educativa", disse. O empresário também é grande amigo do governador de Minas, Itamar Franco (PMDB), que tem sua principal base eleitoral em Juiz de Fora, e de outras figuras da cidade, integrantes da antiga "República do Pão de Queijo", como o atual secretário da Casa Civil de Minas, Henrique Hargreaves, e do presidente da Companhia de Saneamento de Minas (Copasa), Marcello Siqueira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.