Rabello de Castro diz que candidatura à Presidência é 'inexistente'

Presidente do BNDES chegou, porém, a lançar-se como opção do PSC para concorrer ao cargo em 2018

André Ítalo Rocha, O Estado de S.Paulo

04 de dezembro de 2017 | 11h50

O presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, negou nesta manhã de segunda-feira, 4, que seja pré-candidato a presidente da República em 2018. "A imprensa insiste em fazer o lançamento de uma candidatura inexistente", disse, antes de palestra sobre perspectivas para o Brasil no ano que vem, em seminário da Amcham, em São Paulo. "Não existe conversa alguma, zero de conversa".

Rabello de Castro alegou que sua filiação ao PSC foi, do ponto de vista pessoal, a "melhor maneira" de participar desse "momento especial" pelo qual o País passa. "Existem várias janelas partidárias interessantes e a que se apresentou mais visível para mim foi a do PSC, resolvi me engajar por aí e espero que todos os brasileiros se engajem", disse.

O presidente do BNDES disse ainda que, nesse "momento de virada" do País, será necessário que "todas as mentes e corações" estabeleçam uma "superagenda com vistas a 2022, 2030, 2035". Em seguida, ao ser questionado se não seria candidato a nada, ele respondeu: "sou candidato a ser um bom brasileiro, que tal?".

No último dia 18, contudo, Rabello de Castro havia lançado sua pré-candidatura à Presidência em 2018 na primeira convenção do PSC. O anúncio foi feito em encontro da legenda em Salvador, que apresentou o economista, filiado desde outubro, à militância. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.