Quintão resiste ao uso de Forças Armadas durante apagão

O ministro da Defesa, Geraldo Quintão, demonstrou resistência ao uso das Forças Armadas para controlar problemas de segurança pública causados pelos apagões que poderão ocorrer em razão do racionamento de energia a partir de 1º de junho."Todo mundo quer as Forças Armadas, mas elas têm por trás uma atividade constitucional e estão aí para cumprir seu dever e não para fazer segurança pública", argumentou. "Elas não são polícia."Segundo Quintão, até o momento o presidente Fernando Henrique Cardoso não pediu a ele qualquer tipo de estudo para uso das Forças Armadas na ajuda aos Estados em caso de apagões de luz. "Não tem nada de concreto", garantiu.O ministro não quis nem mesmo responder se as Forças Armadas estariam preparadas para ajudar, caso houvesse pedido dos governadores. "Eu não trabalho com hipóteses", respondeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.