Quintanilha: pressão não influenciou na escolha de Péres

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO), afirmou hoje que a pressão feita ontem por 19 senadores de seis partidos para que escolhesse logo o relator da terceira denúncia contra o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), não pesou na sua decisão, anunciada hoje, de designar para a função o senador Jefferson Péres (PDT-AM), um dos principais adversários do presidente do Senado."Eles (os 19 senadores) nem falaram comigo, e a proposta para a votação das denúncias foi acolhida pelo plenário do Conselho de Ética", disse Quintanilha. Ele negou ter feito manobras para adiar a votação das representações contra Calheiros e, com isso, esvaziá-las. "Tenho procurado agir da forma mais democrática possível, sem imposição nenhuma", afirmou o presidente do Conselho.Quintanilha disse também que não dependerá dele e sim dos relatores o cumprimento ou não dos prazos de entrega dos pareceres sobre os quatro processos que tramitam no colegiado envolvendo Renan Calheiros.Ele acrescentou que ainda não tem idéia do nome que indicará para relatar a quinta representação contra Calheiros. Nessa representação, protocolada na Mesa Diretora do Senado pelo DEM (ex-PFL) e pelo PSDB, Calheiros é acusado de mandar espionar senadores em Goiás. Ela será encaminhada pela Mesa ao Conselho de Ética somente na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.