Quintanilha: prazo para defesa de Renan termina 2ª

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Leomar Quintanilha (PMDB-TO), informou hoje que terminará na segunda-feira o prazo para o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), se defender da acusação da primeira representação movida contra ele, de que teria despesas pessoais pagas por um lobista da empreiteira Mendes Júnior. Quintanilha informou que Calheiros foi notificado para se defender ontem à noite, logo após a comissão ter recebido o resultado da perícia da Polícia Federal sobre os documentos apresentados por ele para tentar justificar a disponibilidade de recursos para pagar as despesas. Quintanilha explicou que Renan pode se defender por escrito, pessoalmente, em conversa com relatores ou indo ao Conselho, ou por intermédio de seu advogado. O presidente o Conselho de Ética informou que sua expectativa é de ver concluído o relatório da primeira acusação na próxima quarta ou quinta-feira. Ele avisou que se houver pedido de vista, o mesmo será concedido "num prazo não elástico". Disse ainda que vai pedir ao relator Almeida Lima (PMDB-SE) que se junte aos demais relatores em um único parecer, em vez de apresentar um voto em separado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.