Quintanilha adia escolha de relator de 2º caso Renan

Em busca de relatores para as novas representações contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintanilha (PMDB-TO), excluiu os colegas da oposição e os independentes. Com a triagem, fracassou a tentativa de Quintanilha de fixar prazo para definir as relatorias. Inicialmente, o senador disse que eles seriam conhecidos na quinta-feira. Depois marcou a escolha para hoje e, diante da nova tentativa frustrada, previu que os novos relatores serão conhecidos "terça ou quarta-feira". "É desgastante você convidar uma pessoa e ela dizer que não ou pedir tempo para pensar", alegou o presidente do colegiado.O senador Demóstenes Torres (DEM-GO) disse que aceitaria a "missão", mas que não foi convidado. "Relator existe, não existe quem eles querem que seja: alguém dócil, controlável", criticou. Segundo ele, outros senadores com disposição de aceitar a tarefa nem mesmo foram consultados por Quintanilha. O senador Jefferson Péres (PDT-AM) é outro que em nenhum momento foi convidado a colaborar mais de perto com as investigações. "Ninguém me chamou", afirmou, sem especular as razões pelas quais não passou na seleção de Quintanilha. Eduardo Suplicy (PT-SP) também foi preterido na triagem. "Ninguém falou comigo, não recebi nenhum telefonema ou convite", informou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.