Questão sobre reajuste é página virada, diz Cardozo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje que a questão envolvendo o reajuste do Judiciário e a proposta orçamentária de 2012 é página virada. Questionado, ao sair da cerimônia de posse de dois ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ), se o fato teria provocado algum atrito na relação entre Judiciário e Executivo, Cardozo respondeu: "Absolutamente nenhum. Houve um diálogo normal entre poderes. Isso é página virada, continuamos com excelente diálogo".

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

05 Setembro 2011 | 18h12

Na semana passada, ao enviar a proposta orçamentária de 2012 ao Congresso, o governo federal não incluiu o reajuste do salário dos magistrados, previsto na proposta orçamentária do Judiciário. Depois, teve de enviar um adendo à proposta, incluindo o reajuste.

O ministro da Justiça foi questionado ainda sobre a escolha do substituto da ministra Ellen Gracie, no Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo ele, a presidente Dilma Rousseff está fazendo uma avaliação dos possíveis nomes de "forma cuidadosa e criteriosa". "Tenho certeza de que, num curto espaço de tempo, uma decisão será tomada". Indagado se seria uma mulher, ele disse: "Vamos aguardar".

Mais conteúdo sobre:
judiciárioCardozoreajuste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.