Queria votar, mas não tem documentos

A cavalo: foi assim que o adolescente Edivaldo Santos de Sousa Filho, de 16 anos, chegou à Praça da Sé, centro, depois de sete horas de viagem - ele saiu às 9 horas de Cidade Tiradentes, na zona leste. Bem que o menino queria votar, mas não conseguiu. "Não tenho documentos." Edivaldo não estuda, porque faltou vaga na escola de seu bairro. "Achei que hoje seria um dia especial. E como estou sem dinheiro (ele não trabalha), vim no lombo da Morena, minha égua. Mas bem devagar, porque ela não tem ferradura."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.