Quércia promete que mais pessoas terão subsídio pela água

O candidato ao governo paulista Orestes Quércia (PMDB) criticou nesta terça-feira, 8, a administração da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) pelo PSDB e prometeu, se eleito, aumentar o número de pessoas que pagam mais barato pelo serviço de água e esgoto. "Em vez de ter lucro na Bolsa (de Valores), a Sabesp tem de dar subsídio aos pobres. É o que vou fazer", disse o peemedebista, durante campanha em Mauá, na Grande SP. Ele não explicou, porém, como faria isso. Hoje parte da população de baixa renda tem subsídio.Em campanha em Mauá, na região metropolitana, uma das cidades a serem beneficiadas pelo Rodoanel Mário Covas, Quércia fez outra promessa: "O compromisso que assumo é terminar esse anel viário (Rodoanel Mário Covas). Tendo projeto bom, há recursos no mundo inteiro", afirmou. Quércia acusou a administração tucana de fazer muita propaganda e pouca obra. "O governo faz muita propaganda, mas o anel viário vai ter 80 e poucos quilômetros e eles fizeram poucos quilômetros e na parte mais fácil", afirmou. Por enquanto, 32 quilômetros estão prontos. A nova etapa da obra está prevista para começar ainda este ano.O candidato propôs ainda, a longo prazo, a retirada das estações de trem do centro da cidade. "O ideal é colocar junto do anel viário. Seria o rodotrem", disse. Sobre a crise na segurança de São Paulo, o ex-governador endureceu o discurso e acusou o PSDB de omissão. "O governador tem informações de tudo. Eu fui governador e sei disso. Quando começou esse PCC, o governo deveria saber e deixou a coisa crescer. Houve omissão", afirmou. Mauá foi alvo de atentados da facção criminosa Primeiro Comando da Capital nesta terceira onda de ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.