Quércia assume comando da campanha de Erundina

O ex-governador Orestes Quércia, presidente do diretório estadual do PMDB, assumiu o comando da campanha à Prefeitura de São Paulo da candidata Luiza Erundina (PSB). A parte mais visível da perda de poder da ex-prefeita foi o afastamento dos coordenadores de Comunicação, Carlos Eugênio da Paz e Ivan Seixas. Eles foram substituídos por James Lewis, assessor da deputada em Brasília e Toni Cotrim, marqueteiro de Quércia, que também trouxe sua assessoria de imprensa, a WN&P Comunicações. ?O PMDB ficou regulando o dinheiro para campanha para assumir o controle e ela (Erundina) decidiu ceder?, afirmou um assessor da candidata. Erundina reuniu-se na tarde de ontem com Quércia e com seu vice, o deputado federal Michel Temer. À noite ela já comunicou seus coordenadores de Comunicação o afastamento de ambos. Hoje, o material divulgado pela assessoria trazida por Quércia demonstrou quem está dando as cartas. ?PMDB rumo às eleições 2004. Encontro político reúne Quércia, Erundina e Temer no próximo sábado?, dizia o comunicado sobre um evento a ser realizado na zona norte. Quércia, no entanto, garante que não haverá mudança de orientação política. ?A linha política é a da candidata, sem nenhuma modificação. São compromissos que na verdade seriam do PSB, que o PMDB está assumindo para ajudar. Não é para interferir no sentido de comandar nada. É apenas para viabilizar uma candidatura que nós temos convicção de que é vitoriosa. Existem alguns problemas financeiros da campanha, que nós estamos tentando equacionar. Isso, possivelmente, vai dar bons resultados?, afirmou. Luiza Erundina explicou que as mudanças se deram por causa da dificuldade da antiga equipe de se integrar ao PMDB. Também assegura que não haverá alteração nas estratégias e discursos políticos: ?Está havendo uma mudança na coordenação de comunicação. Não é na coordenação política, porque quem coordena politicamente um processo desse são os candidatos majoritários e os presidentes dos partidos da coligação. Essa coordenação política está mantida.? Programa eleitoral Com a mudança de coordenadores, até a empresa produtora dos programas políticos, a Agência Novesete, foi afetada e sofre o risco de rompimento dos contratos. Durante a tarde, ocorreram negociações para definir se a Novesete continua na produção ou se é substituída pela Cantárida, agência que já desenvolve alguns projetos junto a Quércia. O ex-governador confirmou o risco de os quatro programas gravados serem descartados. Mas a candidata pondera: ?já temos conceitos construídos, já temos programas gravados. Então isso vai ser aproveitado, até porque não haveria tempo de fazer novos programas?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.