Cadu Gomes|EFE
Cadu Gomes|EFE

Saiba quem são as testemunhas de defesa e acusação do impeachment de Dilma

Senadores e o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, que presidirá a sessão, poderão fazer perguntas a duas testemunhas de acusação e a seis de defesa

Igor Gadelha e Fábio Fabrini, O Estado de S.Paulo

25 Agosto 2016 | 13h04

BRASÍLIA - A primeira fase do julgamento final do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff começa na manhã desta quinta-feira, 25, com o depoimento das testemunhas. Ao todo, senadores e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que presidirá a sessão, poderão fazer perguntas a duas testemunhas de acusação e a seis de defesa.

As primeiras a serem ouvidas serão as duas testemunhas de acusação. São elas: Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), e Antonio Carlos Costa D’Ávila Carvalho Junior, auditor federal de Controle Externo do TCU. A expectativa.

As testemunhas de defesa são o economista Luiz Gonzaga de Mello Belluzzo; o consultor jurídico Geraldo Luiz Mascarenhas Prado; o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa; a ex-secretária de Orçamento Federal Esther Dweck; o ex-secretário executivo do Ministério da Educação no governo de Dilma Rousseff Luiz Cláudio Costa; e o advogado Ricardo Lodi. 

A expectativa é de que apenas duas testemunhas de defesa sejam ouvidas nesta quinta-feira. As outras serão ouvidas nesta sexta-feira, 26, e durante o fim de semana. Na próxima segunda-feira, 29, será a vez de Dilma depor pessoalmente no plenário. A previsão é de que o julgamento final só acaba na próxima quarta-feira, 31 de agosto.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.