Quem não se sentir bem no governo deve ir para oposição, diz Dirceu

Para o ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, é natural que haja divergências na sociedade, no parlamento e dentro dos partidos quando são propostas mudanças. Isso não representa problemas, desde que cada partido assuma suas responsabilidades. "Quem não se sentir bem no governo, ou com as propostas do governo, pode ir para a oposição", observou. "Também é natural que alguns insatisfeitos com a posição de seu partido em relação ao governo Lula queiram mudar esta decisão. Seria inédito, segundo o ministro, se o governo não quisesse maioria ou não buscasse apoio. Este apoio, contudo, não pede mudanças na postura ética ou no programa de governo, ressaltou o ministro. "O problema que nós estamos enfrentando no País não vai ser resolvido só com o PT", reiterou Dirceu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.