Alan Santos / PR
Alan Santos / PR

Quem é a youtuber mirim que parou a reunião ministerial

Esther Castilho, que ganhou acesso livre ao Palácio do Planalto, questionou auxiliares de Bolsonaro sobre preço do gás e arroz: ‘Vai aumentar mais?’

Vinícius Valfré, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2020 | 22h40

BRASÍLIA - Em uma entrevista exclusiva concedida em abril de 2019, em Ribeirão Preto (SP), o presidente Jair Bolsonaro respondeu a todas as perguntas feitas por alguém que ele definiu como paradigma de jornalismo. A repórter em questão era uma menina de dez anos que faz sucesso na internet entrevistando famosos, principalmente cantores sertanejos.

Esther Castilho ganhou acesso livre ao Palácio do Planalto na comemoração do Dia da Independência, dia 7 de Setembro, e nesta terça-feira, 8, foi convidada para um café da manhã com o presidente no Palácio da Alvorada. Não foi só: ela participou da reunião ministerial e a cúpula do governo parou para responder às perguntas da youtuber mirim, que questionou auxiliares de Bolsonaro até mesmo sobre preço do gás e do arroz.

“O preço do gás vai abaixar ou vai aumentar mais? Explica aí”, perguntou ela ao ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, que “empurrou” a questão para o titular da Economia, Paulo Guedes. O chefe da Economia prometeu uma queda entre 20% e 30% no preço.

Foi a sexta vez que a garota esteve com Bolsonaro desde que começou a se aventurar no YouTube, há quase quatro anos, fazendo perguntas a celebridades como Eduardo Costa e Wesley Safadão.

Por trás do Programa da Esther – e também da câmera está o pai da menina, Rodrigo Castilho, um ex-policial militar de São Paulo que se especializou em cinegrafismo e se dedica a produzir e a orientar a filha para que ela brilhe no vídeo.

“Acredito no sonho dela. Estudei bastante e estou me desdobrando para o sonho dela acontecer. Apesar de muita gente falar mal, ela gosta muito da classe dos jornalistas”, contou Rodrigo ao Estadão.

Castilho não aparece nos vídeos da filha, mas é ele quem insiste com artistas e políticos disparando uma série de e-mails e telefonemas para conseguir agendas. Garante que pagou a própria passagem para vir a Brasília despretensiosamente, sem qualquer compromisso com a equipe do presidente.

Apenas combinou a data comemorativa com agendas com alguns deputados e aproveitou a aglomeração em frente ao Planalto até ser visto pelo presidente e por auxiliares, que logo reconheceram a dupla.

“Ele gostou muito dela nas outras entrevistas, se familiarizou com ela. Os dois têm o intuito de ajudar o Brasil. Ela não faz pegadinha, não faz sacanagem. E ele gosta do jeito dela trabalhar”, disse.

A espontaneidade e simpatia de Esther conquistam os internautas. Por mais que o pai formule perguntas para ela, a menina de dez anos é capaz de encaixá-las como se fossem todas definidas por ela mesma, na hora.

Durante as gravações desta terça com autoridades da República, perguntou de sopetão ao vice-presidente Hamilton Mourão se ele queria ser presidente. “Em hipótese alguma”, respondeu o general, constrangido.

O talento já rendeu convites para programas de grande audiência em canais da TV aberta. No YouTube, o canal dela tem 19 mil inscritos e vídeos que renderam 996 mil visualizações. Ainda não é um fenômeno, mas será, no que depender do presidente.

“Ela é responsável também pelo meu mandato. Há quatro anos ela acreditou em mim em Barretos, me entrevistou. Foi um sucesso o vídeo dela”, disse Bolsonaro, ao dar a palavra a ela na reunião com ministros.

O vídeo mais popular é o da entrevista com Bolsonaro em um evento em Ribeirão Preto, no ano passado, com 273 mil visualizações. Em segundo lugar, a gravação com o ex-ministro Sérgio Moro, em outubro passado, com 182 mil visualizações.

O espaço não é restrito a bolsonaristas. Figuras que visitam a região, no interior de São Paulo, como o governador João Doria, e o ex-chefe do Palácio dos Bandeirantes Geraldo Alckmin também já passaram pelo microfone de Esther, que sempre busca tratá-los como “amigos” e “parceiros”.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair BolsonaroRibeirão Preto [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.