Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Queda do PIB mostra 'incompetência', diz Maia

O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), disse hoje que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,6% no quarto trimestre de 2008 mostra "incompetência e irresponsabilidade" do governo. "O presidente Lula continuou tratando a crise como marola e não se antecipou tomando medidas no momento adequado, quando a economia estava bem", afirmou, acrescentando que o governo só aumentou despesas de custeio, ao "patrocinar a criação de novos cargos na administração direta e indireta". A economia brasileira cresceu 5,1% em todo o ano passado, mas registrou forte desaceleração no quarto trimestre, quando o PIB caiu 3,6% em relação ao terceiro trimestre. Na comparação com o último trimestre de 2007, o PIB do quarto trimestre do ano passado subiu 1,3%, segundo números divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Maia apontou ainda o caso da Petrobras, que teve um aumento de funcionários para, segundo o presidente do DEM, "atender sindicalistas do PT". "O presidente só trabalhou em favor de seus aliados", acrescentou, se referindo às nomeações políticas que aumentaram os gastos do governo federal. A expectativa do deputado é de que o Copom será obrigado a reduzir mais a taxa Selic. Já o senador Renato Casagrande (PSB-ES) afirmou que a queda do PIB de 3,6% no quarto trimestre de 2008 retrata a gravidade da crise e a necessidade do governo e da sociedade tomarem medidas para diminuir seus efeitos. "A repercussão da crise é muito superior àquela que estávamos imaginando e analisando. Isso tem reflexo negativo direto na geração de emprego e forçará o governo a tomar ações. Entre elas, a redução drástica da taxa Selic", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.