André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

'Que seja dentro da lei e da juridicidade', diz Gleisi sobre julgamento de sua denúncia no STF

Julgamento da denúncia contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) está marcado para esta terça-feira, 27

Isabela Bonfim, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2016 | 17h39

BRASÍLIA - Está marcado para esta terça-feira, 27, o julgamento da denúncia contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta tarde, a petista saiu em defesa do ex-ministro Antonio Palocci, que foi preso no âmbito da Operação Lava Jato, e disse que espera apenas que a decisão quanto a denúncia contra ela seja justa.

"Que seja dentro da lei e da juridicidade", foi a única frase da senadora sobre o assunto. Gleisi e seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, são investigados desde março de 2015 sob a suspeita de terem recebido R$ 1 milhão de propina de contratos firmados entre empreiteiras e a Petrobrás. As investigações apontam que o dinheiro foi usado para custear parte da campanha eleitoral da petista em 2010. Eles negam a acusação.

No julgamento nessa terça no STF, os cinco ministros da 2ª Turma do Supremo vão decidir se tornam os dois réus na Lava Jato. Se a Corte aceitar, Gleisi será a primeira senadora com mandato atualmente alvo de uma ação penal por suposto esquema de corrupção na Petrobrás.

A senadora também não poupou críticas ao ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que teria divulgado a ação sigilosa da Polícia Federal contra Palocci em evento político do PSDB na noite de ontem. Ela entende a ação de forma política, como uma perseguição contra o PT e ressalta que é a segunda prisão de ex-ministro petistas às vésperas da eleição. "Tempos duros para a democracia, tempos muito duros", disse Gleisi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.