Que não fique pedra sobre pedra, diz Lula a Humberto Costa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recomendou hoje ao ministro da Saúde, Humberto Costa, que leve "às últimas consequências" as investigações sobre corrupção na compra de hemoderivados. "Que não fique pedra sobre pedra", disse o presidente ao ministro, durante uma conversa entre ambos que durou 40 minutos, na Base Aérea de Brasília, pouco antes de o presidente embarcar para a China. Este foi o primeiro encontro de Lula com Costa para falar sobre o escândalo do sangue, que veio à tona quarta-feira. Quando as primeiras prisões foram realizadas, o ministro estava participando, em Genebra, da Assembléia Mundial de Saúde. Em conseqüência, ele antecipou seu retorno e chegou a Brasília ontem, às 23h30. De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, no encontro de hoje com Lula, não foram discutidas eventuais consequências políticas do escândalo. Hoje à tarde, o ministro deverá anunciar a ampliação das investigações. Além de hemoderivados, deverá ser avaliada toda atividade com hemodiálise. Isso porque empresas que atuam no fornecimento de hemoderivados trabalham também com o tratamento de pacientes com insuficiência renal crônica. Uma auditora de todas as compras feitas pelo ministério também está sendo providenciada, com a participação da Advocacia Geral da União. Ainda hoje à tarde, o ministro da Saúde discutirá a composição da equipe que vai substituir o grupo exonerado ou afastado por causa das investigações e deverá, ainda, reunir-se com o ministro da Corregedoria Geral da União, Waldir Píres.Leia mais sobre a Operação VampiroOperação Vampiro considera Rommel mentor das fraudes Operação Vampiro investiga mais 10 envolvidos nas fraudes Operação Vampiro prendeu 14 pessoas em 3 Estados e no DF Operação Vampiro prende empresário no Rio Polícia acha muito dinheiro na casa de funcionário da Saúde Operação Vampiro prende três em SP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.