Secretários de Alckmin assumem mandato na Câmara para votar no impeachment

Mudança não altera o placar do impeachment, já que todos são favoráveis ao impedimento da presidente Dilma Rousseff

Pedro Venceslau, O Estado de S. Paulo

14 de abril de 2016 | 19h49

Quatro secretários do governador de São Paulo Geraldo Alckmin que são deputados federais pediram exoneração do cargo e assumiram hoje seus mandatos na Câmara, para votar pelo impeachment.

O chefe da Casa Civil, Samuel Moreira (PSDB), entrou no lugar de Lobe Neto, também tucano. O secretario de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro (PSDB), substituiu Mendes Thame, do PV. Rodrigo Garcia (DEM), do Transporte, entrou no lugar de Marcelo Aguiar (DEM). E Arnaldo Jardim, da Agricultura, substituiu Roberto Freire, ambos do PPS. 

A mudança não alterou o placar do impeachment, já que todos são favoráveis ao impedimento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.