Quatro pessoas são baleadas e um índio está desaparecido em MT

Após confronto entre indígenas e a PF em Alta Floresta, lideranças tribais pedem intervenção da Funai no conflito

Fátima Lessa - especial para O Estado de S. Paulo,

08 de novembro de 2012 | 15h21

Cuiabá - Um índio da etnia Mundurukú, teria sido baleado pela PF e desaparecido no Rio Teles, em Alta Floresta (MT), durante o confronto entre indígenas e agentes da Polícia Federal na manhã desta quarta-feira, 8.

Segundo o coordenador da Funai, o pai do índio teria visto ele ser baleado por um delegado da PF. Apesar de suspeitar que o índio tenha morrido, a Funai ainda não acionou o corpo de bombeiros para fazer as buscas.

A assessoria da PF informou que os policiais teriam reagido porque foram atacados com flechas e disparos de armas de fogo. Os indígenas foram atingidos por balas de fuzis. Os índios foram atendidos no hospital regional de Alta Floresta e transferidos para Pronto Socorro Municipal de Cuiabá. Os policiais foram atendidos em Alta Floresta e não correm risco de morte. Há mais pessoas feridas, mas a Funai e nem a PF soube quantificar.

Logo após o confronto, lideranças indígenas do Kayaby e Mundurukus pediram intervenção da Funai em Brasília para dar uma solução ao conflito. Segundo eles, a operação Eldorado estaria acontecendo de "forma truculenta e tem causado conflitos e agressões a indígenas". Segundo a assessoria de imprensa da PF em Mato Grosso, os índios teriam sido colocados e incentivados, por pessoas envolvidas no esquema ilícito da extração, contra os agentes policiais.

Tudo o que sabemos sobre:
índiosFunaiMT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.