Quatro MPs adiam análise de reforma política na Câmara

O projeto de lei sobre a reforma política deve ser analisado esta semana pela Câmara dos Deputados. Antes disso, no entanto, segundo informações da Agência Câmara, terão de ser votadas quatro medidas provisórias (MPs) que estão trancando a pauta. Além das sessões ordinárias, os parlamentares terão sessões extraordinárias amanhã e quarta-feira para votar as propostas e apressar a discussão sobre a reforma. Na última reunião de líderes, ocorrida dia 14, não foi obtido consenso em torno de questões de mérito sobre a reforma política. As duas principais emendas tratam de temas diferentes. A de autoria do PDT e do PR prevê um plebiscito para definir se o voto será distrital ou distrital misto. Já a emenda do PT e do DEM prevê a adoção do financiamento público de campanha para cargos majoritários (prefeito, governador, senador e presidente da República) e limites no financiamento privado para cargos proporcionais (vereador e deputados).Entre as MPs que trancam a pauta, a primeira a ser votada é a polêmica 375/07, que concede reajuste de 30,06% a 139,76% para os cargos em comissão da administração federal direta, autárquica e fundacional com base na inflação acumulada de janeiro de 2003 a fevereiro de 2007, calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.