Quadro de Alberto Youssef continua estável

Quadro de Alberto Youssef continua estável

Doleiro foi internado em hospital de Curitiba no final da tarde de sábado (25) com problemas de queda da pressão

Julio Cesar Lima, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 19h08

O doleiro Alberto Youssef, preso desde março na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba (PR), pela Operação Lava Jato, que investigava lavagem de dinheiro, além de outros crimes financeiros, está com seu quadro de saúde estável. Ele foi internado no final da tarde de sábado (25) com problemas ocasionados por queda da pressão.

Segundo boletim médico divulgado pelo cardiologista Rubens Zenobio Darwich, a situação do paciente está normal. “Mantém quadro clínico estável, apresentando na avaliação da tarde, quadro cardiológico estável; exames laboratoriais e outros exames complementares dentro da normalidade”, informou o boletim.

Além disso, o médico acrescenta que Youssef está “consciente, lúcido e orientado com sinais vitais dentro da normalidade e está realizando exames complementares”, completa.

Em nota anterior o hospital descreveu as condições de chegada do doleiro. “Alberto Youssef chegou com quadro clínico estável, apresentando sinais de desidratação e de emagrecimento importante. Na avaliação inicial não apresentava sinais de intoxicação exógena e/ou medicamentos e quadro cardiológico estável”, explica.

Pela manhã, ele chegou a receber visita das filhas e está 16 quilos mais magros em comparação ao período anterior à sua prisão.

Desde que foi internado na tarde de sábado, a Polícia Federal tem emitido notas sobre as condições de Youssef. Na última análise, a PF voltou a desmentir boatos de que Youssef teria sido envenenado e que está escoltado no hospital com dois policiais federais e tão logo tenha condições mais favoráveis de saúde voltará para sua cela da carceragem na Superintendência da PF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.