PV formaliza apoio à candidatura de Serra em São Paulo

Partido vai anunciar na quinta-feira aliança em torno do candidato tucano

Bruno Boghossian, do estadão.com.br

08 de maio de 2012 | 22h18

O PV vai anunciar oficialmente nesta quinta-feira, 10, que apoia a candidatura de José Serra (PSDB) à Prefeitura de São Paulo. Em um ato previsto para as 19h na Câmara Municipal da capital paulista, a sigla fará a primeira adesão formal de um partido à chapa tucana nesta eleição.

 

A negociação para a composição da aliança foi feita entre Serra, o presidente nacional do PV, José Luiz Penna, e o prefeito Gilberto Kassab (PSD). Até então, os verdes insistiam na candidatura do secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Jorge.

 

Com a decisão, o PV agregará 35 segundos a cada programa da propaganda eleitoral de TV e rádio do PSDB em São Paulo.

 

Vereadores do PV na capital paulista insistiam no apoio a Serra desde que o ex-governador apresentou seu nome na prévia do PSDB. Os parlamentares Gilberto Natalini e Ricardo Teixeira, ambos ex-PSDB, lideraram o movimento. Dirigentes verdes também eram simpáticos à aproximação, mas resistiam a fazer qualquer anúncio antes das convenções partidárias, previstas para junho.

 

Os dois partidos deram um último passo para formalizar o acordo no fim de abril, quando a executiva municipal decidiu abrir mão de um processo contra os vereadores que deixaram o PSDB para entrar em outra legenda - incluindo Natalini e Teixeira. A desistência da ação judicial foi um pedido de Serra.

 

Serra já tem garantido o apoio do PSD a sua candidatura, e está próximo de firmar acordos com o PP e DEM. Também há negociações com o PTB. Na semana passada, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) conversou sobre o assunto durante um jantar com o presidente estadual do partido, Campos Machado.

 

O PV ainda tenta emplacar Eduardo Jorge como vice na chapa de Serra. Outros postulantes à vaga são Alexandre Schneider (PSD), ex-secretário municipal de Educação; Andrea Matarazzo (PSDB), ex-secretário estadual de Cultura; e Bruno Covas (PSDB), secretário estadual do Meio Ambiente. O DEM também quer o espaço na chapa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.