Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

'Puxadinhos' do Senado são desocupados

As áreas ampliadas dos gabinetes que obstruíam as saídas foram desmontadas nesta segunda-feira

14 de fevereiro de 2011 | 22h17

BRASÍLIA - A disputa por espaço no Senado transformou saídas de emergência em "puxadinhos" que ampliaram as área dos gabinetes dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Gim Argello (PTB-DF).

 

Localizados em dois andares do prédio principal do Senado, os gabinetes invadiram os corredores que ligam o edifício à Câmara -- rotas de fuga em caso de emergência no edifício de 27 andares.

 

Segundo reportagem do jornal Correio Braziliense, os "puxadinhos" foram cercados com portas de vidros e mobiliados, fazendo da área uma espécie de pista de obstáculos a ser vencida em caso de incêndio.

 

Desde 1999, a Comissão de Prevenção de Acidentes da Câmara envia relatórios ao comando do Senado com o pedido de retirada dos "puxadinhos", sem sucesso. Depois da reportagem, as áreas ocupadas irregularmente por Gim e Renan foram desocupadas ontem.

Tudo o que sabemos sobre:
puxadinhossenadosenadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.