Reuters
Reuters

Putin nega ligação com 'Panama Papers' e acusa Ocidente de tentar enfraquecer Rússia

Presidente russo descreveu as alegações como parte de uma campanha de desinformação liderada pelos EUA contra a seu país para enfraquecer seu governo

Associates Press, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2016 | 12h09

Paris- O presidente da Rússia, Vladimir Putin, negou qualquer ligação com contas offshore e classificou o escândalo de vazamento de documentos conhecido como Panama Papers como parte dos esforços do Ocidente para enfraquecer seu país.

Ao participar de um fórum de mídia em São Petersburgo, Putin disse que mesmo seu nome não constando em qualquer documento vazado de firma de advocacia panamenha, a mídia do Ocidente alegam seu envolvimento com negócios offshore.

Putin descreveu as alegações como parte de uma campanha de desinformação liderada pelos EUA contra a Rússia para enfraquecer seu governo.

Segundo ele, seu amigo de longa data, o violoncelista Sergei Roldugin, que aparece nos Panama Papers como dono de ativos offshore no valor de US$ 2 bilhões, não fez nada de errado. Putin se disse orgulhoso de Roldugin, acrescentando que o músico gastou seu dinheiro para promover projetos culturais na Rússia. Fonte: Associated Press

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.