Punido por votar contra Temer, deputado do Rio trocará MDB pelo PT

Ex-ministro de Ciência e Tecnologia, Celso Pansera deve fazer migração em março

Igor Gadelha, O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2018 | 20h09

Ex-ministro de Ciência e Tecnologia do governo Dilma Rousseff, o deputado federal Celso Pansera vai deixar o MDB para se filiar ao PT. A migração deve ocorrer em março, durante a janela que permite parlamentares trocarem livremente de partido sem risco de perda de mandato ou outras punições.

"Só falta assinar a filiação", disse Pansera ao Estadão/Broadcast Político. O parlamentar fluminense, que já foi filiado ao PT, PSTU e PSB, foi um dos seis deputados do MDB punidos em agosto com suspensão de 60 dias das atividades partidárias por terem votado pela aceitação da primeira denúncia contra o presidente Michel Temer.

Além de Pansera, o MDB espera perder outros três deputados durante a "janela": Laura Carneiro (RJ) e Rodrigo Pacheco (MG), que negociam filiação ao DEM, e Veneziano Vital do Rêgo (PB). Nesse período, porém, a legenda, que tem a maior bancada na Câmara, com 61 deputados, prevê filiar outros cinco deputados.

Entre os parlamentares que devem se filiar ao MDB está o deputado Beto Mansur (PRB-SP). O parlamentar é um dos vice-líderes do governo na Câmara e integrante da chamada "tropa de choque" do presidente Michel Temer na Casa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.