Punido desvio de verbas cometido em 1988

O juiz Jair Facundes, da 3ª Vara Criminal da Justiça Federal, condenou 12 envolvidos em um esquema que ficou conhecido como Conta Flávio Nogueira e que desviou US$ 1,1 milhão (em valores de 1992) em recursos públicos entre 1988 e 1990, período em que Flaviano Melo, atual prefeito de Rio Branco, era governador do Acre. As penas variam entre 3 e 18 anos de cadeia, em regime fechado. Entre os condenados estão funcionários do Banco do Brasil, ex-secretários de Estado e empresários. Até o começo da noite, quatro já estavam detidos na Polícia Federal. O esquema, segundo apurou o Ministério Público Federal, se beneficiava das altas taxas de inflação para obter rendimentos financeiros em contas fantasmas abertas no BB - entre elas uma que levava o nome de Flávio Nogueira, de número 13.233-0. Nomes fictícios como Antônio Menezes, Francisco Germano, Manoel Antonio Rocha, Manoel Joaquim da Silva, Raimundo Nonato da Silva e Raimundo Soares da Silva também foram usados na fraude.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.