PTB quer ficar longe de escândalo que envolve Argello

O PTB se movimenta para tentar distanciar o partido do escândalo envolvendo o senador Gim Argello (PTB-DF) e a destinação de recursos do Orçamento de 2011 para empresas fantasmas. A bancada da legenda na Câmara, em reunião, hoje, com o presidente do PTB, Roberto Jefferson, designou o líder Jovair Arantes (GO) para ser o interlocutor do partido com o governo.

DENISE MADUEÑO, Agência Estado

08 Dezembro 2010 | 16h02

A legenda, que comandou no passado o Ministério do Turismo, não se conformou ainda em ficar sem espaço no primeiro escalão do futuro governo da presidente eleita, Dilma Rousseff. A bancada sustenta que, apesar de Jefferson ter apoiado o tucano José Serra na disputa presidencial, os deputados fizeram campanha para a petista.

Dos ministérios ainda remanescentes, o PTB está de olho no da microempresa para o deputado Nelson Marquezelli (SP) ou o Ministério dos Portos, cujo nome do partido é o do deputado Alex Canziani (PR). Sem muitas chances de vir a ocupar uma pasta, o PTB reivindica também diretorias de empresas estatais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.