PTB ficará contra CPI da Petrobras, diz Argello

O PTB assumirá posição contrária à instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras na reunião dos líderes de todos os partidos da base governista, que será realizada ainda hoje no Senado, segundo antecipou o líder petebista, senador Gim Argello (DF), ao chegar para o encontro. Ele disse que o PTB, que tem sete senadores, não admitirá a abertura da investigação das denúncias de irregularidades na estatal porque considera uma CPI "um tumulto inconveniente" para qualquer governo. "Comigo não tem meio termo. Ou se é parceiro ou traidor. Eu sou parceiro do governo nessa ofensiva (contra CPI)", declarou o líder do PTB.

CHRISTIANE SAMARCO, Agencia Estado

09 de julho de 2009 | 11h54

A bancada do PSDB no Senado resolveu esperar a resolução dos governistas e adiou para à tarde a entrega do mandado de segurança ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir a instalação da comissão. "Vamos aguardar o resultado da reunião. Os indicativos que temos do Supremo são positivos, mas se eles (governistas) resolverem instalar a CPI não será necessário recorrer à Justiça", explicou o senador Alvaro Dias (PSDB-PR).

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoCPI da PetrobrasPTBGim Argello

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.