PTB desiste de Cristiane no dia em que processo sobre envolvimento com tráfico chega à PGR

Deputada teria repassado propinas a traficantes de drogas da comunidade de Cavalcanti, na zona norte do Rio

Constança Rezende, O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2018 | 20h32

RIO - O PTB desistiu de indicar Cristiane Brasil para Ministra do Trabalho no mesmo dia em que chegou à Procuradoria Geral da República (PGR) o inquérito criminal que investiga o envolvimento da parlamentar com o tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Segundo a assessoria de imprensa da PGR, o processo chegou ao órgão nesta terça-feira, 20, e está na Secretaria de Função Penal Originária da Procuradoria- setor que atua em assuntos perante ao Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o órgão, a Procuradoria vai agora analisar como está o inquérito e tomar providências para a continuação das investigações. Como o Estado revelou no dia 3 de fevereiro, o processo foi aberto depois de denúncias recebidas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual do Rio de que Cristiane teria repassado propinas a traficantes de drogas da comunidade de Cavalcanti, na zona norte do Rio, para fazer campanha eleitoral no local.

+++ PTB desiste de Cristiane e vive impasse sobre indicação ao Ministério do Trabalho

Só depois que o Estado procurou a polícia e o MP Estadual e questionou sobre as investigações, a Procuradoria de Justiça do Rio anunciou que enviaria os autos para o Ministério Público Federal. O MPF encaminhou o material para a PGR porque Cristiane é deputada federal desde 2015 – três anos após a posse no mandato. Como parlamentar, ela tem direito a foro especial no STF.

++ PTB indica ministro interino para o Trabalho, diz Cristiane

A parlamentar nega as acusações, que atribuiu a questões políticas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.