PTB aprova nome de Alvaro Dias para vice de Serra

Foi em meio a um passeio de moto pelas estradas de Minas Gerais que o presidente nacional do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson (RJ), recebeu a notícia mais aguardada pelos tucanos nos últimos meses: a definição do candidato a vice-presidente na chapa do ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB). "Paro para abastecer e me liga no celular o Sérgio (Guerra, presidente nacional do PSDB)", contou Jefferson, por telefone, à Agência Estado.

CAROLINA FREITAS E ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 15h23

Guerra queria comunicar a Jefferson a decisão tomada ontem à noite, na capital paulista, pela cúpula tucana, com a bênção de Serra, de lançar o senador Alvaro Dias (PSDB) para o posto de vice. "Redondo! É o meu", contou ter respondido Jefferson, que estava a caminho do Festival de Motos Clássicas de Tiradentes (MG), no comando de sua Harley Davidson. "Alvaro é um ''nomaço''. Para nós, perfeito."

Minutos depois do telefonema, Jefferson postou de seu iPhone na rede de microblogs Twitter: "Falei agora com o Sérgio Guerra. O vice será o Alvaro Dias." Guerra ainda tentou amenizar o "anúncio" feito pelo aliado, dizendo pouco depois, também pelo Twitter, que estava conversando com outros líderes antes de bater o martelo. O presidente do PSDB segue agora ao encontro do presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), para comunicar a decisão.

Questionado sobre a reação dos tucanos ao vazamento da informação, Jefferson riu: "Pra que segredo? Precisamos botar esse vice na rua. Eles não se zangaram, não." Ele ponderou que, se o DEM insistir em indicar um vice para Serra - como chegou a sinalizar Maia - o PTB comprará a briga, pela indicação do economista e tesoureiro nacional do PTB, Benito Gama.

Articulação

Em meio à discussão sobre a escolha do senador Alvaro Dias para vice da chapa liderada por José Serra, o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), foi ao Rio de Janeiro para conversar com Rodrigo Maia, presidente nacional do DEM.

Os dois embarcam nesta tarde no Aeroporto Santos Dumont para Sergipe, onde pretendem acertar o apoio do PSDB à candidatura ao governo de João Alves (DEM). "Estamos apenas tratando de questões regionais. Nossa pauta não vai abordar a escolha do vice do Serra", despistou Guerra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.