PTB apresenta Serra na TV como aliado do trabalhador

No programa partidário em cadeia nacional que foi ao ar na noite de hoje, às 20h30, o PTB repetiu a fórmula adotada por outros aliados ao PSDB na sucessão presidencial. A estrela da peça foi mais uma vez o candidato José Serra, apresentado como o candidato "sempre ao lado dos trabalhadores". Ele teve a biografia e a trajetória política contadas durante os 10 minutos da inserção. A estratégia dos aliados é explorar a imagem do tucano em rede nacional para combater a trajetória de alta da candidata do PT, Dilma Rousseff, nas pesquisas de intenções de voto. Divulgada ontem, pesquisa CNI/Ibope mostra Serra cinco pontos porcentuais atrás de Dilma. Foi a primeira vez que a petista ultrapassou Serra em uma pesquisa Ibope.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 21h10

O programa exibiu cenas da Convenção Nacional do PTB, realizada em São Paulo nos dias 18 e 19 de junho. Cerca de 3 minutos foram reservados ao discurso de Serra no evento. O presidenciável falou sobre sua afinidade com a sigla trabalhista e a respeito de seus programas de governo. O candidato do PSDB prometeu criar uma espécie de Programa Universidade Para Todos (ProUni) do ensino médio e cobrou iniciativas do governo federal na área da saúde. "Temos de retornar com os mutirões da saúde e vamos voltar com a distribuição de remédio de graça", afirmou, arrematando com o bordão de campanha: "O PTB pode mais e o Brasil pode mais."

Na peça, também foram exibidos trechos do discurso proferido na ocasião pelo presidente nacional do PTB, o ex-deputado Roberto Jefferson, cassado no escândalo do mensalão. "Serra é a síntese dos valores em que cremos. É o candidato dos valores que defendemos", afirmou.

No restante do programa, um apresentador falou sobre a biografia de Serra e fez um resumo da sua trajetória política, destacando a atuação como ministro da Saúde do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. No programa, Serra foi chamado de "o melhor ministro da Saúde que o Brasil já teve". O locutor ainda provocou o PT com a afirmação de que "Serra não chegou na política agora nem foi inventado" e destacou que o candidato do PSDB é um político de história que "sempre esteve ao lado dos trabalhadores".

Em relação a temas trabalhistas, o programa do PTB lembrou que o candidato do PSDB foi o autor da proposta de criação do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que viabilizou o pagamento do seguro-desemprego. "O FAT foi a grande alavanca do investimento no Brasil", apregoou.

Os 30 segundos finais da peça foram dedicados ao PTB de São Paulo. O presidente estadual da sigla, deputado Campos Machado, listou iniciativas do PTB na área trabalhista e concluiu com um dos bordões do partido: "O PTB é um partido que vale a pena."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.