PTB afasta titulares para aprovar texto da Previdência

O líder do PTB na Câmara, Roberto Jefferson, anunciou que os suplentes do seu partido na Comissão Especial da Reforma da Previdência é que votarão a favor do texto do deputado José Pimentel (PT-CE). Os três titulares do PTB na comissão já asssumiram posição contrária ao texto do governo para a reforma da Previdência, principalmente em relação à taxação dos inativos. Arnaldo Faria de Sá (SP), Antonio Fleury (SP) e Jair Bolsonaro (RJ) serão substituídos na votação do relatório pelo próprio líder Roberto Jefferson, por Iris Simão e Neuton Lima. Segundo Jefferson, este havia sido o acordo fechado com os parlamentares ao serem indicados para a comissão. Jefferson confirmou que a base aliada, incluindo seu partido, vai votar unida a favor do texto de Pimentel, mas ele pretende defender duas alterações na discussão no plenário da Câmara. Roberto Jefferson defende a isenção das pensões dos familiares dos servidores públicos no valor de até R$ 2.400, enquanto o texto de Pimentel prevê pensão integral a até R$ 1.058. O PTB deverá também defender um maior subteto para os salários dos magistrados nos Estados. Jefferson anunciou que vai assinar juntamente com o PL um requerimento para destaque em votação em separado para incluir essas alterações na reforma da Previdência durante a votação no plenário. Já o líder do governo, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), evitou comentar eventuais dissidências de integrantes da base aliada na comissão especial da reforma da Previdência. "Estamos seguros de que teremos os votos dos partidos da base do governo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.