PT vai escolher quem ocupará presidência da Câmara primeiro, diz líder do PMDB

Henrique Eduardo Alves ressaltou que acordo só ocorrerá se houver um compromisso bilateral

Anna Ruth, especial para O Estado de S.Paulo,

26 de novembro de 2010 | 13h57

NATAL (RN) - Líder do PMDB na Câmara dos Deputados, o deputado federal Henrique Eduardo Alves (RN) admitiu que será do PT a decisão de indicar qual partido deverá ocupar a presidência da Casa primeiro. "Como o PT fez a maior bancada, a prerrogativa de escolher indicar o presidente para o primeiro ou segundo biênio será do PT. Mas o PMDB só aceitará se o PT assinar um documento como fizemos nessa legislatura", disse o deputado federal peemedebista, que é candidato a presidente da Casa.

 

Embora confirme que a decisão será do partido aliado, Henrique Eduardo frisou que o acordo só prosperará se for assegurado que o presidente do biênio seguinte será indicado do PMDB. "O documento já foi entregue a José Eduardo Dutra, falta o PT assinar", destacou o líder peemedebista.

 

O deputado observou que, se o PMDB estiver na presidência no primeiro biênio, terá a atribuição de comandar a reforma política. Caso fique com o segundo biênio, estará na presidência da Casa na campanha de 2014. "Eu, presidente da Câmara, só abro as portas quando começarmos a discutir a reforma política. Precisamos começar a discutir a reforma política logo", destacou.

 

Enquanto o PMDB admite deixar a critério do PT a decisão sobre qual partido ocupará a presidência primeiro, os peemedebistas já cuidam em definir nomes para os ministérios. Henrique Eduardo Alves afirmou que, para o Ministério da Integração Nacional, deverá ser indicado o deputado federal Marcelo Castro. Já o deputado Wagner Rossi deverá ir para o Ministério da Agricultura. "Esses são dois nomes que já despontam na Câmara dos Deputados para indicarmos. Eles estão na dianteira e os nomes estão com Michel Temer", comentou.

 

O deputado confirmou que o senador Edison Lobão ficará no Ministério da Minas e Energia e que a bancada do PMDB no Senado indicará o titular do Ministério das Comunicações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.