PT vai apresentar proposta para discutir apoio a Sarney

Partido condiciona o apoio a Sarney à criação de uma comissão de senadores para promover as mudanças

Denise Madueño, de O Estado de S.Paulo,

01 de julho de 2009 | 12h11

O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante e a líder do governo do Congresso, Ideli Salvatti (SC), afirmaram que estão construindo um caminho na tentativa de solucionar a crise no Senado. Depois de uma hora e meia de reunião com o presidente do Senado, José Sarney, na residência oficial, os dois petistas disseram que vão levar uma proposta para a reunião da bancada, marcada para as 13 horas. Eles não anteciparam, porém, que proposta seria essa. O líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), que também participou da reunião com Sarney, disse que não há fato novo.

 

Veja também:

especialESPECIAL MULTIMÍDIA: Entenda os atos secretos e confira as análises

lista Confira a lista dos 663 atos secretos do Senado

documento Leia a íntegra da defesa do presidente do Senado

lista O ESTADO DE S. PAULO: Senado acumula mais de 300 atos secretos

lista O ESTADO DE S. PAULO: Neto de Sarney agencia crédito no Senado 

 

Segundo a Agência Senado, o PT condiciona o apoio a Sarney à criação de uma comissão de senadores para promover as mudanças que eles consideram essenciais neste momento de crise atravessada pelo Senado. Ainda nesta quarta, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney, deixou a residência, informando que ia ao médico.

 

Numa rápida entrevista quando entrava no carro, Roseana disse que Sarney está sendo "bode espiatório de uma situação que já acontece há muito tempo". Ela também disse que compete a seu pai analisar a situação e decidir se quer continuar à frente do Senado. Qualquer que for a decisão, acrescentou, a família estará do lado dele. Vários amigos e parlamentares chegam neste instante à residência de Sarney.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.