PT traça estratégias para aproximar Dilma das eleitoras

O cúpula que vai comandar a campanha do PT à Presidência da República vai reforçar a estratégia preparada para aproximar a pré-candidata Dilma Rousseff das mulheres. Não sem motivo: em todas as pesquisas de intenção de voto ela tem desempenho aquém das expectativas do partido nessa faixa do eleitorado.

AE, Agência Estado

23 de abril de 2010 | 09h23

No levantamento mais recente, feito pelo Ibope para o Diário do Comércio (jornal da Associação Comercial de São Paulo), Dilma aparece com 11 pontos de desvantagem em relação a José Serra (PSDB) no eleitorado feminino. A petista também é menos conhecida entre as mulheres que entre os homens.

Além de organizar aparições de Dilma em programas e encontros voltados para o público feminino - como o seminário do qual ela participou ontem, intitulado Mulher e Política na América Latina - a equipe petista molda o discurso da candidata.

No PV, pesquisas internas mostram forte identificação de mulheres das classes C e D com a pré-candidata do partido à Presidência, senadora Marina Silva, que vem de uma família pobre. No campo tucano, não é de hoje que Serra corteja as eleitoras. Ele coleciona uma lista de ações voltadas ao público feminino, a maioria com foco na saúde, mas há também iniciativas na área de transportes e da habitação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.