PT tenta reavivar projeto de iniciativa popular para reforma política

Partido divulga campanha na internet para tentar angariar assinaturas; série de mobilizações está prevista para o dia 10, data do aniversário da sigla

ANA FERNANDES, Estadão Conteúdo

02 Fevereiro 2015 | 18h25

São Paulo - O PT vai aproveitar a data de comemoração de 35 anos da legenda para tentar reavivar o projeto de uma lei de iniciativa popular pela reforma política. O texto é o mesmo de ocasiões anteriores. Em 2013, por exemplo, o partido tentou colher assinaturas, aproveitando o momento das manifestações de rua, mas segundo petistas foi possível angariar apenas alguns milhares de adesões - para apresentar um projeto de iniciativa popular é necessário coletar 1,5 milhão de nomes.

Desta vez, o esforço de coleta é coordenado pela vice-presidente nacional do PT, Gleide Andrade. Para o dia 10 de fevereiro, data do aniversário do partido, está prevista uma série de mobilizações, que envolverão diretórios estaduais e municipais na coleta. "Agora, acreditamos que a proposta terá mais chances pois há uma coordenação cuidando apenas disso", disse um petista da Executiva Nacional do partido.

O projeto de lei defendido pelo PT traz bandeiras como o fim do financiamento empresarial de campanha, o voto em lista, aumento da participação feminina na representação política e a formação de uma assembleia constituinte exclusiva para elaborar a reforma.

Por ocasião desse novo esforço de coleta de assinaturas para o projeto, o partido preparou um novo material disponível no site, com infográficos e vídeo. O material também está ganhando reforço nos canais de mídia social do partido.

Mais conteúdo sobre:
PT aniversário reforma política

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.