PT tenta elevar previsão de gastos para 2º turno em SP

O Partido dos Trabalhadores (PT) solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) um aumento da previsão de gastos da campanha da atual prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, de R$ 15 milhões para R$ 19 milhões. O pedido foi feito no último dia 13 e deve ser julgado pelo juiz José Joaquim dos Santos durante esta semana.Segundo o Ítalo Cardoso, presidente municipal do PT, esse aumento está dentro do esperado. Rui Falcão, candidato a vice-prefeito, atribuiu o aumento a despesas que eles não tinham planejado para o segundo turno. Porém, ele não quis especificar os tipos de gastos que estouraram o orçamento. "O importante é que vamos prestar contas direitinho ao TRE. Chegamos à conclusão de que íamos gastar mais e pedimos a revisão. Em 2002, na campanha para presidente, o Lula também pediu a revisão", lembrou.Os valores máximos de gastos do candidato são comunicados pelos partidos políticos à Justiça Eleitoral no momento do registro da candidatura. Depois de estabelecido, o limite de custos só pode ser modificado com a autorização do juiz eleitoral se houver fato imprevisível que afete a campanha.Segundo a Lei Eleitoral, se o partido gastar mais recursos que o limite, o candidato deverá pagar uma multa no valor de cinco a dez vezes a quantia em excesso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.