PT tenta abafar crise com governador de MS

O governador de Mato Grosso do Sul, José Orcírio Miranda dos Santos, jantou ontem com o presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo, e os dois firmaram um ?acordo de companheiros?: nada de bate-boca em público. Zeca do PT, como é conhecido o governador, participa hoje da reunião da executiva nacional de seu partido, mas, na prática, o encontro deverá apenas referendar o que já ficou acertado. A ordem da cúpula petista, agora, é abafar a crise provocada pela insistência de Zeca em ampliar o arco de alianças em seu governo, do PFL ao PSDB.Dirigentes do PT não vão comprar outra briga com o governador, ao menos por enquanto. Querem a discussão para consumo interno, longe dos holofotes, pois avaliam que a exposição das divergências desgasta o partido para as eleições de 2002. Mais: temem o efeito Vitor Buaiz, que deixou o PT em 1997, quando governava o Espírito Santo, depois de uma queda-de-braço com a legenda. No ano seguinte, em 1998, o PT perdeu a eleição para o PSDB e até hoje não se recuperou do trauma sofrido naquele Estado.Leia Mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.