JOSE PATRICIO/ESTADÃO
JOSE PATRICIO/ESTADÃO

PT-SP vai reverter anulação da convenção, diz Padilha

O candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, disse na noite desta terça-feira, 8, que seu partido está seguro e confiante em reverter na Justiça a liminar que anulou a convenção estadual da legenda. A decisão judicial foi tomada no fim de semana a pedido do deputado estadual Luiz Moura, afastado pelo partido depois de denúncias de ligação com o PCC.

JOSÉ ROBERTO CASTRO, Agência Estado

08 de julho de 2014 | 20h09

"O PT está muito seguro do ponto de vista jurídico, a convenção foi democrática, (foi uma) decisão democrática dos delegados. O PT tem muita segurança e vai apresentar esses argumentos à justiça. O PT tem confiança na justiça e vamos recorrer à Justiça", frisou.

Padilha fez ainda elogios à decisão do partido em relação a Moura e disse que o PT já deu "o fim" na relação com ele, numa referência à suspensão do deputado, que o impediu de concorrer neste pleito. "O PT foi rápido e ágil nessa decisão e mostrou que, diferente de outros partidos, é implacável com qualquer facção criminosa e qualquer pessoa que se aproxime de facção criminosa."

Em seguida, o ex-ministro da Saúde fez críticas à atuação da Polícia Civil de São Paulo, que comandou a operação que relatou a presença do deputado na reunião com a facção criminosa. "Quem não está sendo rápida é a polícia civil. Diz que foi feita uma operação que identificou pessoas ligadas a instituições criminosas, só que até hoje não se viu ninguém ser preso nessa operação", reclamou.

Luiz Moura participou de reunião em março, encontro que foi alvo de uma operação da Polícia Civil de São Paulo, em uma investigação sobre o envolvimento do PCC nos ataques a ônibus na capital paulista neste ano.

Tudo o que sabemos sobre:
Luiz MouraPT-SPPCCPadilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.