PT sonda aliados e PCdoB ganha força para vice

Correligionários de Haddad buscam nomes em siglas como PTB; Lula quer encontrar Rabelo e fechar aliança com parceiro tradicional

Fernando Gallo, João Domingos, Julia Duailibi e Bruno Boghossian,

20 de junho de 2012 | 22h30

SÃO PAULO - Em busca de um vice para a chapa de Fernando Haddad, pré-candidato a prefeito de São Paulo, o PT buscou opções em siglas como PSB e PTB, mas tende a deixar a indicação com o PCdoB.

Na terça-feira, 19, a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) desistiu de ocupar a vaga em protesto às deferências do PT ao PP, de Paulo Maluf. No mesmo dia, o advogado Pedro Dallari (PSB) foi procurado por colegas socialistas, mas também não aceitou.

Na própria terça-feira, deputados estaduais do PT se encontraram com o colega de Assembleia Campos Machado e o sondaram sobre a indicação do advogado Luiz Flávio D’Urso (PTB), pré-candidato do partido, para a vice. Campos pediu dois dias para responder e deve dizer não.

"Eu continuo com minha candidatura posta, mas, se o partido vier a tomar decisão diferente, mudaremos o rumo", afirmou D’Urso. Campos se encontrara com petistas no sábado, quando disse que precisava ter candidatura para fortalecer seu partido. O PSDB, de José Serra, também corteja o PTB para fechar apoio.

O ex-presidente Lula pretende conversar nesta quinta-feira, 21, durante a Rio+20, com o presidente do PCdoB, Renato Rabelo. O petista deverá oferecer agora a vice ao PCdoB, que tem três candidatos à vaga: a deputada estadual Leci Brandão, o vereador Jamil Murad e a presidente do partido em São Paulo, Nádia Campeão.

Nesta quarta, 20, o ex-ministro do Esporte Orlando Silva, Nádia Campeão, Murad e outros integrantes da direção do PCdoB se reuniram para discutir o rumo da sigla. Antes, Orlando havia tomado café da manhã com Haddad, com quem ficou acertado que a aliança deve sair antes da decisão sobre a questão da vice.

"Decidimos priorizar a construção da aliança. Após essa consolidação discutiremos a questão da vice", informou o coordenador da campanha, vereador Antônio Donato (PT), que reconheceu: "Temos uma conversa mais avançada com o PC do B".

"Quem deveria indicar era o PSB. Mas, com a saída de Erundina, o partido abriu mão da escolha do vice. Então,tudo leva para a deputada Leci Brandão", disse deputado Paulo Teixeira (SP).

O PCdoB sempre foi um parceiro do PT. Em 2008, indicou o hoje ministro Aldo Rebelo (Esporte) como candidato a vice-prefeito na chapa da então candidata Marta Suplicy.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.