Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

PT sem consenso sobre nomes para discutir reforma

Os deputados do PT na Câmara ainda não chegaram a um acordo sobre a composição do grupo de trabalho que vai discutir a reforma política na Casa.

RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

16 de julho de 2013 | 09h05

Na segunda-feira pela manhã o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), disse que os petistas, a maior sigla na Casa, poderiam ocupar duas posições no grupo, sendo Cândido Vaccarezza (PT-SP) o coordenador e Henrique Fontana (PT-RS), o indicado pelo partido.

Após uma reunião com a coordenação da bancada, na noite de segunda-feira, o líder do partido na Casa, José Guimarães (CE), disse que ainda não há consenso e que o assunto deve ser debatido mais uma vez, nesta terça-feira, 16, com a bancada.

"O fato é que o Henrique (Eduardo Alves) me ligou hoje (ontem) de manhã e confirmou que havia duas vagas, e uma delas como coordenador. Ambos se credenciaram e têm condições de coordenar. O presidente (da Câmara) indicou o Vaccarezza. Claro que isso exige um processo de consulta e de articulação", disse o líder petista.

Pela proposta do presidente da Casa, Fontana seria o nome responsável por levar as posições da bancada petista sobre a reforma política ao grupo, enquanto que Vaccarezza coordenaria os trabalhos e atuaria como mediador dos conflitos.

"Quando nós discutimos na bancada havia só uma (vaga) e agora são duas. É necessário ouvirmos toda a bancada amanhã (hoje) à tarde", ressaltou Guimarães.

Tudo o que sabemos sobre:
PTreforma política

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.